OS JOVENS E OS ANABOLIZANTES

Cuidado com a academia que seu filho frequenta!

OS JOVENS E OS ANABOLIZANTES 020516

Por: Dr. Rodrigo Ferreira Pereira

O nosso corpo é responsável pela produção de certos hormônios muito parecidos com o hormônio masculino (testosterona). Estes precursores são chamados de “esteróides anabólicos”. A palavra “esteróide” vem do fato de todos estes hormônios terem a mesma estrutura química. A indústria farmacêutica, partindo desta estrutura química comum, sintetizou alguns fármacos que têm ação chamada anabolizante no corpo humano. O anabolizante, em termos mais simples, são produtos químicos que favorecem o desenvolvimento muscular, reduzem a quantidade de gordura e fortalecem os ossos. A palavra tem origem no anabolismo, que significa metabolismo positivo em contraposição com a situação chamada catabolismo, que se refere a metabolismo negativo.

O objetivo deste artigo é alertar para o perigo do uso abusivo de tais esteróides anabolizantes por adolescentes. Jovens, influenciados muitas vezes por amigos ou funcionários de academias de ginástica, que resolvem aumentar a massa muscular sem se preocuparem com os danos conseqüentes.

Ações variáveis dos esteróides anabólicos 
Até pouco tempo era possível encontrar à venda vários esteróides anabólicos que eram usados por endocrinologistas e outros médicos para:
– Acelerar o crescimento de meninos
– Aumentar massa muscular em doentes crônicos
– Obter ganho de peso e apetite na convalescença
– Ajudar na recuperação da massa óssea

Os médicos sabem, porém, que esteróides anabólicos têm efeitos colaterais, entre eles o mais conhecido é o efeito androgênico, que leva a ações semelhantes a do hormônio masculino (testosterona). Esses esteróides podem aumentar o crescimento anormal de pêlos faciais, induzir acne e “engrossar” o timbre da voz. Por outro lado os esteróides anabólicos também podem se converter, normalmente, em nosso corpo, por meio de enzima chamada aromatase, em estrógeno, o principal hormônio feminino. Com a elevação do hormônio feminino surge, nos adolescentes do sexo masculino, o crescimento dos mamilos (podendo ter mamas como as meninas, fenômeno conhecido como ginecomastia).Estes efeitos colaterais são muito sérios e podem ser permanentes.
No quadro abaixo colocamos dados da Sociedade de Endocrinologia dos Estados Unidos:

Efeitos secundários dos anabólicos
Presentes nos rapazes
– Comportamento agressivo (“raiva esteróide”)
– Perda de cabelo (permanente)
– Testículos muito reduzidos
– Produção menor de espermatozóides
– Esterilidade (?)
– Infertilidade (?)

 

Presente nas meninas
– Timbre de voz masculina (permanente)
– Clitóris aumentado (permanente)
– Pêlos faciais
– Perda de cabelo
– Alterações menstruais
– Diminuição das mamas

Presentes em ambos os sexos
– Sintomas psicológicos (insônia, raiva descontrolada, irritabililidade)
– Pressão arterial elevada
– Alterações no fígado
– Coagulação do sangue alterada
– Aumenta o colesterol ‘ruim’
– Acne (muitas vezes severa)
– Dependência de anabólicos
– Alteração da libido

O perigo entre os adolescentes
Sabemos que nas últimas décadas houve uma explosão do número de academias de ginásticas nos grandes centros urbanos do país. É um fenômeno, em princípio, elogiável. Leva a vários segmentos da população a necessidade de se fazer exercícios, da prática cotidiana ou de regular a movimentação física, de aprimorar o corpo, diminuindo a gordura corporal e aumentando a massa muscular.

Como forma de tentar ajudar na obtenção de um corpo mais saudável, musculatura perfeita, capacitação física ideal, também surge a “prescrição” de produtos nutricionais (vitaminas, minerais, aminoácidos). Muitas vezes os profissionais dessas academias começam assim e em pouco tempo passam a recomendar (em muitos casos a fornecer) anabólicos, “pró-hormônio de crescimento”, e mesmo hormônios como testosterona, e hormônio de crescimento recombinado, isto é, obtido por processamento genético. Os médicos têm tomado conhecimento de fatos muito graves como, por exemplo, o uso de anabólicos esteróides para uso veterinário sendo usados para “queimar gorduras” e para “aumentar musculatura”.

É possível um corpo bonito e saudável
Essas práticas são criminosas e condenáveis e merecem uma ampla investigação por parte de nossas autoridades de Saúde Pública. Aos jovens, cuja vontade de ter um “corpo sarado” é mais forte do que o medo dos efeitos colaterais, é preciso fornecer orientação específica e detalhada sobre os múltiplos perigos desse tipo de automedicação. Também é importante levar aos adolescentes a alternativa saudável para que atinjam seus objetivos de maneira a não comprometer o corpo e a saúde. Sempre com um esquema nutricional adequado e treinamento físico bem orientado e freqüente.

Fonte: http://rodrigo.site.med.br/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s