30 MENTIRAS SOBRE MUSCULAÇÃO 1ª PARTE

Não caia mais nessa!

 pinoquio de academia 290713

Daremos hoje inicio a matéria “30 mentiras sobre  a musculação”, essa matéria tem como objetivo derrubar uma série de mitos que prejudicam milhares de pessoas dentro das academias, e as fazem ficar sempre longe de seus objetivos.

1ªParte

1º Você pode ficar tão grande quando os profissionais de bodybuilding, sem tomar esteróides, só vai demorar um pouco mais!

Ao contrário do que muitas revistas dizem, todo bodybuilder profissional usam esteróides ou uma combinação de esteróides com outro tipo de droga estimulante do crescimento muscular.

Sem manipular os hormônios, simplesmente não é possível alcançar um grau de volume muscular similar, aquela pele grudada nos músculos (baixíssima taxa de gordura) e a habilidade de continuamente ganhar massa, apesar de algumas vezes o sujeito tendo um trabalho muscular pobre e relativa ignorância a respeito de alguns princípios que muitos bodybuilders têm. Muitos distribuidores de suplementos, na tentativa de vender seus produtos fazem você acreditar que isso é possível sem o uso de drogas estimulantes do aumento de massa muscular.

Ainda assim, não existe motivo pra desistir. Utilizando um treinamento atual, adotando uma dieta rica em nutrientes e descansando adequadamente entre os exercícios, praticamente todos nós podemos melhorar muito nosso físico. O bodybuilding profissional pode não estar nos seus planos, mas construir um físico que ganhe respeito é certamente possível, com também auto-estima e uma saúde invejável.

2º Para crescer, tem que adotar uma dieta hipercalórica!

Bem, é verdade, você vai ficar enorme se você adotar uma dieta hipercalórica, mas vai ficar parecendo como o irmão gêmeo do boneco dos pneus Michelin. Entretanto, se você quiser ficar grande, mas grande “muscularmente” falando, então uma dieta hipercalórica provavelmente não é o mais apropriado para você, a não ser que você seja uma daquelas pessoas com taxa metabólica tão alta (rato?) que você queima estas calorias tão rápido que não dá tempo de virar gordura. Infelizmente, estudos comprovam que na maioria das pessoas, as calorias de uma dieta hipercalórica, 65% vira gordura, dos 35% restantes, cerca de 15% consistem no aumento de volume do fluido intracelular, o que resta, vira massa magra, taxa bastante modesta convenhamos.

De acordo com Dr. Scott Connely (MM2K, Primavera 1992, p.21), apenas entre 20 a 25% do crescimento muscular tem origem no aumento da síntese de proteínas. O restante é atribuído diretamente ao aumento da proliferação das células satélites na lamina basal (1) do tecido magro, e uma dieta hipercalórica não é um fator primordial na diferenciação desta células em novas myofibras (células musculares).

De todos os fatores determinantes para o crescimento muscular, a prevenção da degradação de proteínas (anti-catabolismo) parece ser o mais relevante, porém adicionando tecido adiposo (gordura) através de superalimentação pode na verdade aumentar a proteólise (2).  Além disso, a massa adiposa extra pode alterar radicalmente o balanço hormonal os quais são responsáveis pelo controle da degradação das proteínas no músculo (consumo de massa magra para ser usado como fonte de energia). O balanço de insulina, que parcialmente exerce controle anticatabólico no corpo humano, tem sua eficiência severamente diminuída. Tanto estrago ao seguir a filosofia coma muito para se tornar gigante!

Fique longe de dietas hipercalóricas, a não ser que você seja uma aberração genética, ou que você seja um magro incorrigível, e não se importa em adquirir alguma gordura, ou você está usando os suplementos farmacêuticos apropriados]

3º Se você adota uma dieta de baixa gordura, não interessa o quanto você ingere de caloria, você não vai engordar!

O ponto central da questão é, se você exceder a sua necessidade calórica, você vai ficar gordo a cada dia que passa.

É verdade que dietas ricas em gordura irão fazer este serviço mais rápido, por uma série de razões, a principal é que 1 grama de gordura tem 9 calorias e uma grama de carboidrato ou proteína tem 4 calorias.

A gordura é metabolizada de forma diferente no corpo humano. Para a mesma quantidade, o corpo humano precisa de menos energia para assimilar gordura que carboidrato.

Conseqüentemente mais calorias proveniente de gordura são armazenadas do que as provenientes de carboidratos. Entretanto, a ingestão excessiva de carboidratos concentrados em pó poderá facilitar o ganho de peso, e irá fazer você engordar muito rapidademente.

4º Quanto mais você treina, mais você cresce!

Não, não e não. Este é um dos mitos que apareceram e que mais gera danos a saúde. 95% dos bodybuilders profissionais vai lhe dizer que um dos maiores erros que eles já cometeram foi de praticar over training, mesmo quando eles tomavam esteróides.

Imagine quão fácil é para um atleta natural super treinar. Quando você treina seu músculo muito freqüentemente, sem tempo de recuperar, o resultado final é crescimento ZERO ou mesmo perda. Malhando todo o dia, se você realmente estiver usando um nível razoável de intensidade, irá terminar em over training. Uma parte do corpo, treinada apropriadamente, ou seja, trabalhado de forma que você consiga total fadiga muscular de tantas fibras musculares quantas sejam fisiologicamente possível, leva em média de 5-10 dias para se recuperar.

Além disso, mesmo trabalhando uma parte diferente do corpo nos dias seguintes, pode se constituir over training. Se você realmente quiser malhar seus quadríceps até a completa exaustão das fibras, fazendo no outro dia mais uma seqüência de exercícios intensos que se compõe de supino ou levantamento de terra, você vai com toda certeza, mais perder do que ganhar. Depois de uma sessão pesada de exercícios para a perna, todo o seu sistema irá se mobilizar para tratar e se recuperar do tranco que você acabou de passar.

Como esperar então, que o corpo se recupere de uma igualmente brutal sessão de malhação no dia seguinte? Não pode, pelo menos não sem usar algumas drogas para ajudar a lidar com o processo catabólico ocorrendo em seu corpo. E elas ainda podem não ser suficientes!

Aprenda a aceitar que o descanso é algo valioso e faz parte da malhação. Você provavelmente deveria gastar tanto tempo fora da academia descansando quanto os dias que você treina.

5º Quanto maior o tempo do treino, melhor!

Não é simplesmente necessário fazer 20-30 ( nunca fiz mais de 10!) tipos de exercícios, ou mesmo 10 tipos como muitos “experts” vão tentar fazer você acreditar. Na realidade, pesquisas mostram que é possível fatigar completamente um músculo com somente 1 exercício, levando em consideração que o exercício incorpore tantas fibras musculares quanto possível e levem ao ponto de rigor isquêmico(1), onde ao invés da contração e relaxamente, o músculo paralisa, uma espécie de versão microscópica do rigor mortis(2). Qualquer nova contração causa lacerações microscópicas. A hipertrofia é somente uma adaptação do corpo a este tipo de stress e é o resultado que mais interessa aos bodybuilders.

Este tipo de intensidade pode ser normalmente obtido quebrando as séries em grupos menores onde você repete, diminuindo o peso, e continua a fazer as repetições até onde você não conseguir mais, ou você não consegue adicionar mais peso. Também pode ser obtido apenas com um exercício particular, fazendo o seu máximo de repetições: combinando vontade, tenacidade e pequenos períodos de descanso, você completa mais 10 repetições. Você obtém os menores períodos travando a articulação que sustenta o peso em questão sem por os pesos no chão. Em outras palavras, você supera completamente os seu limite normal de energia e dor.

Se você realmente trabalhar o músculo até o ponto descrito acima, vai agregar muito pouco, senão nada, uma nova série para este mesmo músculo (Westcott, 1986). A exceção seria partes do corpo tão grandes que possuem áreas geográficas distintas, como as costas (parte superior, inferior e meio). O peito também se encaixaria nesta categoria, com partes média e superior distintas.

(1) isquemia

É definida como sendo o fluxo arterial insuficiente para manter as funções normais teciduais, isto é, a diminuição de nutrientes (glicose, oxigênio, proteínas, vitaminas, enzimas, etc.) para os tecidos e o retardo na retirada dos metabólitos, esta pode ser considerada como sendo total quando o fluxo arterial for insuficiente para manter a vida celular ou tecidual, ou pode ser parcial que mantém a viabilidade celular, porém com risco de evoluir para a morte celular dependendo da nobreza do tecido e do tempo em isquemia.

(2) Rigor mortis

É um sinal reconhecível de morte que é causado por uma mudança química nos músculos, causando aos membros do cadáver um endurecimento (“rigor”) e impossibilidade de mexê-los ou manipulá-los.

6º Você não precisa ser forte para ser grande!

Por uma miscelânea de razões as pessoas, mesmo aquelas com a mesma quantidade de massa muscular, varia em força enormemente. Isso pode ter sua razão de ser com a relação entre rápida contração/lenta contração dos músculos, ou também pode ser por causa da eficiência do trajeto dos nervos ou mesmo comprimento dos membros e seu torque relativo. Mas ainda é um termo relativo.

Para conseguir aumentar os músculos, você tem que puxar ferro com maiores pesos, e você, não o cara que está ao seu lado, tem que se tornar mais forte, mais forte do que você era. Aumentar a força muscular no atleta natural, com exceção de muitos poucos casos, requer que a tensão aplicada à fibra muscular seja alta. Se a tensão aplicada for leve, máximo crescimento não irá ocorrer (Lieber, 1992).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s